Aula 3– 02/03/2010

DISCIPLINA: Algoritmos e Lógica de Programação

PROFESSOR: Leandro Fernandes da Mota

EMAIL: prof.leandrofm@gmail.com

EMENTA DA DISCIPLINA: Conceito de lógica. Lógica aplicada à programação. Tipos de algoritmos. Conceitos de variáveis e constantes. Tipos primitivos de dados. Operadores: aritméticos, relacionais e lógicos. Estruturas de seleção. Estruturas de controle e repetição.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA 3º AULA:

Exercícios envolvendo avaliação de expressões, transformação de expressões matemáticas em computacionais. Instruções primitivas de: Entrada de Dados (instrução Leia), Saída de dados (instrução Escreva) e Processamento de Dados (atribuição [←] de dados ou expressões).

IDENTIFICADOR DE VARIÁVEIS

São os nomes dados as variáveis.  Regras para criação de identificadores:

1ª – Deve começar por um caractere alfabético;

2ª – Podem ser seguidos por mais caracteres alfabéticos ou numéricos.

3º – Não pode ser usados caracteres especiais. Exemplos: $, #, @, &, ), (, !,   (espaço em banco), . (ponto), ´ ` ~ ^ (acentos) etc..

Exemplos:

a)      Identificadores válidos:

Alpha, X, BJ153, K7, Notas, Media, ABC, INPS, FGTS

b)      Identificadores inválidos:

5X, E(13), A:B, X-Y, Nota/2, AWQ*, P&AA.

Dica: Usar somente letras, número e _ (underline), sendo sempre o primeiro caractere obrigatoriamente um letra. (Em português estruturado (linguagem de projeto) admite-se o uso de acentos, porém em linguagens de programação em sua maioria ou totalidade não admitem).

COMANDOS DE ATRIBUIÇÃO

Um comando de atribuição permite-nos fornecer um valor a uma variável (guardar um objeto em uma gaveta), em que o tipo de dados deve ser compatível com o tipo de variável, isto é, somente podemos atribuir um valor lógico a uma variável capaz de comportá-lo, ou seja, um variável declarada como sendo do tipo lógico.

Lógico: A, B; (Identificadores de variáveis A e B)

Inteiro: X;

A <- B;

X <- 8 + 13 div 5;

B <- 5 = 3;

X <- 2;

Esses comandos <- atribuem às variáveis A, X e B os valores fornecidos à direita do símbolo de atribuição. Vale ressaltar que à esquerda do símbolo de atribuição deve existir apenas um identificador.

EXERCÍCIO

1) Encontre os erros dos seguintes comandos de atribuição:

Lógico: A;

Real: B, C;

Inteiro: D;

A <- B = C; // correto. O resultado lógico da igualdade será atribuído

D<- B; // Errado. Variável inteira não pode receber um valor potencialmente fracionário.

C + 1<- B + C; //Errado. No lado esquerdo da atribuição pode haver apenas o identificador

C e B <- 3.5; //Errado. No lado esquerdo da atribuição pode haver apenas o identificador

B <- pot(6, 2)/3 <= rad(9) * 4 // errado. Variável real não pode receber um valor lógico.

Observação: Uma variável do tipo real não pode ser atribuída em uma variável inteira, mas uma variável inteira pode ser atribuída a uma variável do tipo real. Exemplo:

Real: A;

Inteiro: B;

A <- B // Ok, não dará erro no programa ao executar o algoritmo. Os inteiros estão dentro dos reais.

B <- A // Não é possível, dará erro. Os inteiros estão contidos nos reais e não o contrário.

COMANDOS DE ENTRADA E SAÍDA DE DADOS

Os algoritmos precisam ser alimentados com dados provenientes do meio externo para efetuarem as operações e cálculos que são necessários a fim de alcançar o resultado desejado. Com essa finalidade, utilizaremos os comandos de entra e saída.

Etapas de um programa de computador

Entrados dos dados   ->     processamento    ->     saída

ENTRADA DE DADOS

Para que o algoritmo possa receber os dados de que necessita, adotaremos um comando de entrada de dados denominado leia, cuja a finalidade é atribuir o dado a ser fornecido à variável identificada.

O comando leia segue a seguinte regra sintática:

Exemplos:

Leia (x);

Leia(NOTA1, NOTA2, PONTOS_EXTRAS)

SAÍDA DE DADOS

Para que o algoritmo possa mostrar os dados que calculou, como resposta ao problema que resolveu, adotaremos um comando de saída de dados denominado escreva, cuja finalidade é exibir o conteúdo da variável identificada.

O comando escreva seque a seguinte regra sintática:

Escreva (y);

Escreva (nota1, nota2, pontos_extras);

Escreva (“Bom dia”, NOME);

Escreva (“Você pesa”, Peso, “quilos”);

Os algoritmos em português estruturado podem ser representados basicamente utilizando os seguintes elementos na seguinte ordem

1º Nome do programa

2º Declaração das constantes

3º Declaração das variáveis

4º Inicio do programa

5ª Entrada de dados

6º Processamento

7º Saída de dados

8º Fim do programa

Exemplo:

Partes de um programa Representação em português estruturado Representação em diagrama de blocos
1º Nome do programa Programa Area_Círculo
2º Declaração das constantes Const
Pi = 3.14159235;
3º Declaração das variáveis Var
A: Real;  // Variável da área
R: Real; //Variável do raio
// ou poderia delarar da seguinte forma
//A, R: Real;
4º Inicio do programa início
5ª Entrada de dados leia (R);
6º Processamento A <- Pi * pot(R, 2);// atribui o resultado em A
7º Saída de dados escreva (“A área o Círculo é”, A);
8º Fim do programa fim

Obs: Os caracteres // vistos na representação usando português estruturado servem para fazer comentário no programa. Com o objetivo de explicarmos certas linhas importantes nos algoritmos, utilizaremos comentários representados por //. O uso de comentários é recomendado para aumentar a clareza dos algoritmos. Tudo que for digitado após o // será um comentário e não será executado pelo programa.

Exercícios

1) Faça um programa para ler uma temperatura em graus Celsius e apresentá-la convertida em graus Fahrenheit. A fórmula de conversão é F = (9 * C + 160) / 5, sendo F a temperatura em Fahrenheit e C a temperatura em Celsius. (Represente em português estruturado e em diagrama de blocos)

2) Faça um programa para calcular e apresentar o volume de uma lata de óleo, utilizando a fórmula Volume = 3,14159 * R² * altura. (Represente em português estruturado e em diagrama de blocos)

3) Faça um programa que calcule e apresente o valor de uma caixa utilizando a fórmula volume = comprimento * largura * altura. (Represente em português estruturado e em diagrama de blocos)

4) Faça um programa para ler dois valores para as variáveis A e B e efetuar a troca dos valores de forma que a variável A passe a possuir o valor da variável B e a variável B passe a possuir o valor da variável A. Apresente os valores após a efetivação do processo de troca.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: