02)Tipos Primitivos de Dados

A linguagem Pascal oferece 6 tipos de dados abstratos primitivos. Para cada um destes tipos, há um limite de valores que eles podem assumir e um conjunto de operadores que os manipulam ou permitem que eles sejam convertidos ou utilizados em conjunto com os outros tipos.

Os tipos que a linguagem oferece são: INTEGER, BYTE, REAL, BOOLEAN, CHAR e STRING. Destes, os tipos Byte e String não constavam na definição inicial do Pascal e podem não ser encontrados em alguns compiladores.

Integer: armazenam números inteiros (naturais) cujos valores estejam entre –(MAXINT+1) e MAXINT. MAXINT é uma constante predefinida que pode variar de sistema para sistema ou de compilador para compilador. No ambiente Turbo Pascal, por exemplo, MAXINT vale 32768. Isto significa que os números neste compilador variam entre -32767 a 32768 e ocupam dois bytes (16 bits, que geram 65536 combinações possíveis de armazenamento);

Byte: subconjunto do tipo Integer que armazena valores entre 0 e 255. Este tipo ocupa 1 byte (8 bits, que geram 256 combinações);

Real: esse tipo armazena números reais positivos e negativos (incluindo frações). No turbo Pascal este tipo ocupa 6 bytes de memória (48 bits), mas o número não é armazenado como nos outros tipos. Neste caso, o número é armazenado num formato conhecido por formato científico, onde ele é dividido em duas partes: a mantissa e o expoente. A mantissa contém números significativos do numero real automaticamente normalizadas pelo computador para um valor fracionário na faixa entre 1 e 10. O expoente é um valor inteiro positivo ou negativo que indica a posição da vírgula no número. Para calcular o número armazenado, deve-se aplicar a seguinte fórmula (isso é feito automaticamente pelo computador):

número = mantissa * 10expoente

Veja o exemplo de alguns números:

10.45      = 0.1045*10^+2   ou  1.0450000000E+01
0.00056993 = 0.56993*10^-3  ou  5.6993000000E-04

Esse tipo de representação pode ocasionar alguns erros ou perdas, principalmente quando se está calculando números com muitas casas decimais ou muito grandes, pois se o número de casas de uma soma, por exemplo, ultrapassar o número máximo de casas que o computador usa para armazenar o número, ele será arredondado;

Char: abreviação da palavra inglesa “character”, que significa caractere. Como o próprio nome indica, serve para armazenar um único caractere (uma letra, dígito ou símbolo). Ocupa 1 byte de memória, o que significa que pode armazenar 256 combinações de bits. Esse é exatamente o tamanho da tabela Americana de Códigos Padrão para a Troca de Informações (ASCII), que contém uma lista de 256 caracteres que variam entre caracteres de controle, letras, dígitos e símbolos. Cada um deles possui um código (um número) fixo. Através do número é possível se descobrir o caractere correspondente na tabela e vice-versa.

String: Armazena cadeias de caracteres. No fundo é o mesmo que um vetor de Chars, cujo tamanho máximo é o de 255 caracteres. Possui um byte (na posição 0) que indica quantas letras a string possui armazenada dentro dela;

Boolean: armazena valores lógicos que variam entre “true” (verdadeiro) ou “false” (falso). São muito utilizadas em variáveis do tipo flag e em testes condicionais.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: